Conheça o Deputado


foto_3qow96qw_1cpi_enersuldiplomacao_rachid_vaqued_3qow96qwfoto_wagn29700_9320_9994_bqow96qwaudiencia_15qow96qwsessoes_junho_130_cpiaimg_0858_1foto_alterada
1991

Engenheiro civil por formação, Paulo Corrêa iniciou sua vida pública como secretário de Estado de Habitação e Desenvolvimento Urbano em 1991, no Governo Pedro Pedrossian. Nesse período implantou o “Programa Desfavelamento”, assentando mais de 12 mil famílias em conjuntos habitacionais construídos pela CDHU/MS.

1994

Em 1994, concorre ao mandato de deputado estadual conquistando a primeira suplência, que resultou na sua posse em janeiro de 1997. No período, foi Presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

1998

Nas eleições de 1.998, candidato à reeleição, obteve 13.051 votos, que lhe conferiram uma vaga de Deputado Estadual para os 04 anos subsequentes, tendo neste mandato presidido a Comissão Parlamentar de Inquérito do Leite – CPI DO LEITE, que apurou denúncias de irregularidades no setor, contribuindo para verificação da qualidade do produto à disposição do consumidor e propôs novas alternativas de comercialização do leite em MS.

2002

No mesmo período, o parlamentar também exerceu na Assembleia o cargo de presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário e vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Reeleito em 2002, com 19.851 votos, retorna à Assembleia Legislativa para o seu terceiro mandato no Parlamento Estadual. Além de integrar a Mesa Diretora, Paulo Corrêa também foi presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário, ocasião em que muito contribuiu com MS na busca e efetiva implantação de empresas comerciais e industriais que vieram a gerar empregos e renda para a população do nosso Estado.

2006

Nas eleições de 2006, mais uma vez candidato a Deputado Estadual, conseguiu uma das maiores votações de MS, conquistando através da confiança do povo o seu quarto mandato consecutivo, com expressivos 32.501 votos. Durante o mandato o parlamentar atuou em vários setores, mas, sobretudo priorizando as áreas de saúde, educação e geração de renda. Presidiu a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de MS, norteado pela necessidade da conservação ambiental e adoção de critérios para diversificação econômica através do desenvolvimento sustentável. Atuou ainda como presidente da Frente Parlamentar de Apoio a Indústria e Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Enersul – CPI DA ENERSUL, instaurada com o objetivo de analisar reajustes nas contas de energia elétrica residenciais, comerciais e industriais, visando detectar e coibir abusos que refletem diretamente no orçamento dos cidadãos de Mato Grosso do Sul.

2010

Nas eleições de 2010 Paulo Corrêa foi eleito com mais de 35 mil votos para assumir seu 5º Mandato. Em 2011 foi eleito 1º Secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e permaneceu no cargo até dezembro de 2012, período em que priorizou a retomada da obra de ampliação e reforma da Casa de Leis, o reforço do sistema de segurança do local e a aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos servidores da Assembleia. 

2013

Em 2013 o parlamentar assumiu a presidência da Comissão Permanente de Indústria, Turismo e Comércio da Casa, atuando na busca de mais empresas para o Estado, com o principal objetivo de gerar novas vagas de emprego e melhorar a renda dos trabalhadores Sul-Mato-Grossenses. 

2014

Superando a eleição anterior, nas eleições de 2014 Paulo Corrêa foi eleito com 39.540 votos, sendo o segundo deputado mais votado do Mato Grosso do Sul. O ano de 2014 foi marcado ainda por ações importantes em prol do Estado. Na área ambiental Paulo Corrêa apresentou projeto de lei para proibir a degradação das nascentes dos rios de águas cristalinas e foi empossado como Conselheiro do Conselho Estadual de Recursos Hídricos do Estado (CERH/MS). Na área da saúde contribui com a realização de dezenas de ações de prevenção de câncer de mama nos municípios. Na Assembleia apresentou vários pedidos de melhorias para as cidades e atuou em conjunto com o governo do Estado, prefeituras e federações pela instalação de novas indústrias nos municípios e geração de emprego, renda, além de viabilizar capacitação de mão de obra para os trabalhadores.

 

2015

Durante o ano de 2015 o deputado Estadual Paulo Corrêa realizou ações importantes para o crescimento do Estado e defesa do direito da população. Liderou o Bloco Suprapartidário formado pelos pequenos partidos (PR, PDT, PTdoB, PSB, DEM, PDT, PDT, e PEN) e foi eleito presidente da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio da Assembleia. 

As emendas destinadas por ele beneficiaram 20 municípios de MS e foram aplicadas nas áreas de saúde, educação e assistência social, totalizando R$ 1 milhão em benfeitorias. 

Foi eleito presidente da Comissão para Acompanhamento do Preço do Óleo Diesel, realizando um trabalho inédito em Mato Grosso do Sul. Oficializou na Assembleia a proposta de utilizar o dinheiro destinado ao pagamento do juru da dívida de MS com a União para aquisição propriedades particulares consideradas indígenas. 

Em outubro de 2015 foi eleito relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Conselho Indígenas Missionário (CIMI), que teve o objetivo de investigar se o CIMI incentiva invasões de terras em Mato Grosso do Sul e eleito também membro da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a “ação/omissão do Estado de Mato Grosso do Sul nos casos de violência praticada contra os povos indígenas, entre os anos de 2000 e 2015, e que está em andamento na Casa de Leis. 

Na área da saúde apresentou o projeto que criou a Lei Nº 4.871 que garante atendimento domiciliar a todos os pacientes crônicos acamados em Mato Grosso do Sul. Já a Lei Nº 4.727, de sua autoria, autorizou a incineração de resíduos comerciais, industriais e hospitalares, além da combustão de lixo destinado à produção de energia no Estado.

O Projeto de Resolução Nº 010/2015 institui em Mato Grosso do Sul o Programa Educacional Cidadania se Aprende na Escola, em que a Assembleia passa a levar aos alunos informações sobre a atuação dos deputados, aprovação do orçamento, criação de leis e muito mais.

Realizou audiência pública que discutiu a utilização dos recursos hídricos para atrair novas empresas e gerar mais empregos no Estado e votou contra o Projeto de Lei 191/2014 que pedia a revogação dos principais artigos da Lei das Águas Cristalinas (Lei 1.871/98), de autoria do deputado Paulo Corrêa e que há 18 anos garante a preservação dos rios da Prata, Formoso e seus afluentes, restringindo diversas atividades como agricultura, extração de madeira, extração mineral e outras nas margens desses rios. 

 

2016

Em 2016 o Governo do Estado sancionou a Emenda Constitucional de autoria do deputado Paulo Corrêa que criou a emenda impositiva, garantindo que todas as emendas acrescentadas ao orçamento sejam executadas. 

E, sensibilizado com a situação das populações indígenas do Estado, Paulo Corrêa propôs e colaborou com a criação do primeiro Fórum dos Caciques de Mato Grosso do Sul, que uniu os principais líderes indígenas na busca pelos direitos dos seus povos. 

Na esfera ambiental Paulo Corrêa apresentou o Projeto de Lei 00188/2016, que estabelece conceitos, objetivos, diretrizes e ações da Política Estadual de Preservação dos Serviços Ambientais (PESA), institui o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais (PEPSA) e cria o Fundo Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais (FEPSA). 

2017

Em 2017 Paulo Corrêa foi reeleito para presidir a Comissão Permanente de Turismo, Indústria a Comércio da Assembleia e imediatamente iniciou discussões junto à Federação das Indústrias, Governo do Estado e à empresa Brave Brasil Veículos Elétricos, visando instalar em Mato Grosso do Sul a primeira montadora de carros elétricos do Brasil e criar um pólo tecnológico no Estado. O projeto está em andamento e a empresa doou para o Estado um carro elétrico que é utilizado para a manutenção do Parque das Nações Indígenas.

Paulo Corrêa também presidiu em 2017 a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Irregularidades Fiscais e Tributárias de Mato Grosso do Sul, que ficou conhecida como CPI da JBS, investigou denúncias de irregularidades e resultou no bloqueio de R$ 730 milhões da empresa para ressarcimento do Estado pelos danos causados pelo descumprimento dos Termos de Acordo de Regime Especial.

Com a morte do ex-governador de Mato Grosso do Sul, Pedro Pedrossian, no dia 22 de agosto de 2018, Paulo Corrêa homenageou o político criando a lei que transformou o Parque dos Poderes em Parque Pedro Pedrossian.

Na área da educação Paulo Corrêa contribuiu com a instalação de aparelhos de ar condicionado em várias escolas públicas do Estado. Os aparelhos foram adquiridos com dinheiro de emenda parlamentar ou em parceria com entidades como a Fiems.

2018

No ano de 2018, Paulo Corrêa comemorou a aprovação da Lei Nº 5.235 (Lei de Pagamento de Serviços Ambientais), que criou a Política Estadual de Preservação dos Serviços Ambientais e o Programa Estadual de Pagamento Serviços Ambientais, ficando conhecida como Lei dos Produtores de Água, um projeto de sua autoria que autoriza o Estado a recompensar o cidadão que de alguma forma contribuir para a preservação e recuperação do meio ambiente.

Em abril de 2018 Paulo Corrêa filiou-se ao PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira). Com isso o partido passou a ter a maior bancada de deputados na Assembleia.

Nas eleições de 2018 Paulo Corrêa foi reeleito com 27.664 votos para continuar representando a população de Mato Grosso do Sul no parlamento estadual.